Como os Estados Unidos está sitiando o Brasil

Como os Estados Unidos está sitiando o Brasil

A Argentina deu um passo no escuro ao ceder espaço a duas bases estadunidense, A base na Tríplice Fronteira é uma projeção sobre o aquífero Guarani, a terceira maior reserva de água doce do mundo.

Durante a Segunda Guerra Mundial o Brasil permanecia neutro enquanto Getúlio Vargas tendia a prestigiar os alemães com uma saudosa aliança no Hemisfério Sul, mesmo com suas Forças Armadas incapacitadas de ir à guerra, o Brasil seria um importante aliado com sua posição geograficamente estratégica com recursos minerais e a capacidade de recursos humanos e de produzir alimentos, aliança essa que representava uma afronta aos interesses dos aliados e da comunidade internacional e grupos nacionais. Quando Navios mercantes Brasileiros foram afundados no litoral - pelos Estados Unidos-que alegaram ter sido os alemães, o então presidente Getúlio Vargas sob pressão popular tomou a atitude de apoiar os aliados (Estados Unidos) que logo instalou (em 1942) na ponta estratégica do Nordeste a maior base militar em território estrangeiro. A justificativa era a guerra. (A parte grifada merece observações: Deve-se ler com os olhos atentos e a mente crítica quando se trata dos Estados Unidos. Porém, não se sabem quem realmente afundou navios Brasileiros, mas haja quem diga ser os Alemães e quem diga ser os Estados Unidos).

Desde a retirada das bases militares do Brasil nos meados de 1946, os Estados Unidos vêm pressionando os sucessivos governos brasileiros a assinar um novo acordo para reinstalação de suas bases em território Nacional e muito famintos pela base aeroespacial de Alcântara. Enquanto isso, intervenções externas vêm configurando governos no Cone Sul favoráveis a seus interesses e sitiando o Brasil cuja objetivo é além do controle estratégico em caráter global, forçar o governo Brasileiro a ceder ao contrato, garantir fornecimento de recursos minerais e sufocar a Rússia, os BRICS e impedir que a China tome papel de liderança Global.

A cooperação militar com Estados Unidos deve ser entendida com a mente aberta e olhos bem atentos, eles ainda usam o velho sistema de penetração neocolonial por meio das armas e da ideologia difundida (No meu ponto visto jamais devemos cooperar com um Estado que destrói nações inteiras financiando terroristas e interfere em outros Estados). Ao longo da história, eles desataram inúmeras agressões  contra nações Sul Americanas, impôs as mais cruéis e sanguinárias ditaduras, instalou bases militares e organizou dezenas de “manobras militares conjuntas”, com a finalidade de treinar e domesticar as forças armadas locais nas guerras de contra insurgência, na ideologização para que defendam os seus interesses geopolíticos, em cursos de especialização em torturas e de violação de direitos humanos e, por meio da CIA, derrubando governos legítimos, cometendo atentados contra a soberania desses Estados.

Domesticar e adestrar a bons modos “seus” as Forças Armadas locais e treina-las com base em ideologias torna-as privativamente preparadas a combater seu próprio povo e impor ditaduras e regimes fechados, a repelir supostos males internos e fazer papel de polícia na função de segurança pública. Da ideologia frutífera surge os seguidores tal como ocorre no Brasil, onde comandantes de FAs demonstram preocupáveis atos de insubordinação e prolatam sérias opiniões de teor exclusivamente políticos que fogem de suas competências apresentando alto índice de suspeição na capacidade de resolver conflitos com inimigos externos e na garantia da soberania e interesses nacionais.

Os anseios estadunidenses pelo controle global não conhecem limites. A descoberta do pré sal e o desenvolvimento do submarino nuclear pela Marinha Brasileira os motivaram aparentemente a reativar a quarta frota militar para o Atlântico Sul, divisão naval de sua Marinha destinada às operações na América Latina, e não muito recente em 2013 andou transitando em águas de Zona Econômica Exclusivamente Brasileira, uma provocação e demonstração de poder de sobreposição ao Brasil submisso. A Marinha do Brasil negou o fato, posteriormente alegou ser “exercícios’’ conjuntos, o que não foi divulgado nem confirmado fazendo com que muito interpretassem como “ato de covardia”. Covardes em gerido boa parte das instituições Brasileiras, o que as tornam fracas e corruptas, o que não foge do exemplo as Forças Armadas e  o Legislativo Federal.

As bases militares dos Estados Unidos instaladas em 4 cantos da Colômbia com o qual o Brasil compartilha 1.600 km de fronteira amazônica no argumento de combater o narcotráfico foi mais uma estratégia de Bush, na época, presidente dos estados Unidos para se aproximar da Amazônia.

Em julho de 2012 com a deposição suspeita e imediata do presidente Lugo no Paraguai, os Estados Unidos tinha fortalecido seus diplomatas e agentes  naquele país e posterior a queda  fizeram manobras militares conjuntas, local onde pretendiam ter suas bases militares instaladas.

Os fatos apresentados não são meras coincidências. Para a Amazônia os Euas detêm várias bases Militares próxima à fronteira com o Brasil. Manifestando seus interesses na Amazônia Azul após o descobrimento da camada pré sal reativaram a 4º Frota da Marinha, e para se aproximar do maior reservatório de água doce do gênero no mundo, o Aquífero Guarani, estão prestes a instalar uma base militar “desnecessária” no quintal do Brasil na tríplice Fronteira. O próximo passo após fechar o cerco será tentativa de adentrar “amigavelmente “em território Nacional e se aproximar das jazidas minerais, principalmente do nióbio e urânio.

A Argentina deu um passo no escuro ao ceder espaço a duas bases estadunidense o que pode desconfortar até mesmo o Reino Unido, pois os argentinos ainda reivindicam as Ilhas Malvinas. Segundo José Carlos de Assis, economista, doutor em Engenharia de Produção pela Coppe-UFRJ e professor de Economia Internacional da UEPB, revela ao site Sputnik News, estaria o Cone Sul ameaçado militarmente em sua soberania econômica e política. “A base em Ushuaia é uma projeção próxima e direta sobre a Antártica, a maior reserva gelada de água doce do mundo, além de conter importantes minerais estratégicos e possíveis camadas de petróleo e carvão”.

“A base na Tríplice Fronteira é uma projeção sobre o aquífero Guarani, a terceira maior reserva de água doce do mundo. Obviamente, os interesses ‘científicos’ dos EUA em instalar essas bases se efetiva na realidade no campo geopolítico. Eles correram para fazer o acordo com Macri tão logo tomou posse porque, assim como no caso brasileiro, não querem correr risco de recuo”, continua o professor.

O aparato militar dos Estados Unidos aponta para a necessidade daquele país de buscar condições militares suficientes para dominar militarmente os demais países latino-americanos e intervir assim que necessário ou o ambiente momentâneo for favorável a um de seus pretextos como fez na invasão e destruição total do Iraque.

O mais apenado por essas irresponsabilidades dos vizinhos é o Estado Brasileiro que já vive uma configurada crise de Estado que se arrasta pela formatação continua de interesses claramente externos merecedores da observância atenciosa dos mais críticos aos mais leigos.

Para compreender a matéria recomento a continuidade da leitura:

Arquifero Guarani, Arquifero Alter do Chão, Brasil
Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
O símbolo Nacional foi desvinculado do sentimento  a Pátria por propaganda maciça da imprensa e políticos neoliberais.

Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
A maior floresta do mundo também possui as maiores riquezas minerais , fauna e flora alem da água doce.

Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
Os BRICS preocupa muito os Estados Unidos e organizações ocultas .

Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
A Antártida possui a maior fonte de água doce do mundo em forma de gelo e pode esconder uma riqueza inimaginável de minérios  e petróleo.

Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
98 de toda a reserva desse precioso  minério (NIÓBIO) se encontra no Brasil, mais da metade em Araxá MG, e sua aplicabilidade é de extrema importância em os os níveis industriais de defesa, tecnologia, satélites, etc.

Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
A Amazônia Azul presenteou os Brasileiros com  possivelmente maior reserva de petróleo do mundo


Como os Estados Unidos estão sitiando o Brasil
Quase metade de  todas as riquezas minerais e água doce do mundo estão na América do Sul ou no Hemisfério Sul 

O Brasil precisa execercer seu poder de império no Mundoe passar a controlar as riquesas , pois elas estão em nossas mãos.