Vale a pena ter um site sem ter um blog?

Vale a pena ter um site sem ter um blog?

Imagine que você vai a revendedora, compra um bom carro com todos os seus acessórios e na hora de arrancar ...não tem combustível. Bom, um carro por mais incrível que seja não consegue andar sem energia oriunda do combustível, é uma necessidade principal inseparável do bem adquirido.

Mas se quer saber-se vale a pena ter um site sem ter um blog isso depende muito. A não ser que tenha um Google da vida ou um site secular de laços estritos com seus fiéis clientes, a resposta é não. Não vale a pena ter um site sem ter um blog nele anexo. Porém esse “não vale a pena “ tem suas exceções. Além daquelas já mencionadas anteriormente, outros sites são obviamente desnecessários ter um blog corporativo:

1-Sites midiáticos e portais. Os sites midiáticos já fazem o papel de blog. Nada impede que tem sua parte” blog”, porém sua espécie supre a necessidade essencial do blog.

2-Bancos de dados privativos e sites internos que não tem a função de serviço livre ao público.

3-Sites institucionais Públicos, aqueles sites dos órgãos estatais que o usuário paga para acessar e não voltar mais.

 Quando devo usar o blog incorporado ao site?

Quando adotamos o uso do blog ao site digamos que ele é um site dinâmico    com um blog corporativo. Na pratica, o blog além de toda sua função acrescenta maior dinamismo ao site principal além do conteúdo institucional. E por serem de fácil atualização e adaptação, sites dinâmicos costumam ser integrados às redes sociais, possibilitando a troca de conteúdo entre essas mídias através do Blog. Se quer saber quando o Blog é necessário, digo que sempre é. Principalmente se o seu site é de e-comerce , institucional ou aqueles que vendem algum produto e serviços, o blog corporativo é indispensável. No entanto, é possível ter um blog sem ter a necessidade de ter um site.


No mundo Web tudo é muito relativo sendo a necessidade e acordo com seus objetivos, o que não exclui o profissionalismo. Mas quando o perfil está no mundo empresarial a relatividade é parte incidental a ser observada em segundo plano (que não deve deixar de observar). A internet é sim um mundo empresarial e o profissionalismo deve sobrepor sempre focado nos resultados.