A filosofia é uma ciência?

A filosofia é uma ciência?

Todo ser humano escreve, fala, conhece algo útil, come, bebe pensa e riam coisa novas. Se relacionam, se comportam com certa etiquetagem, se perpetuam, ficam doentes e são curadas, morrem e renascem em outra forma. Todo ser respeitam um tamanho, existem, se comporta diferente em ambientes diferentes, se transformam. Tudo que está em volta, são fatos, reais e absolutos. Porém, todos os fatos levam o homem ao existir, ao pensar, ao interagir e ao fundamento de relacionamento e interação com os demais corpos de ambientes diversos.

Dentre estes e outros fatos ligados neste artigo ao fator social humano, talvez a principal concorrente da filosofia seja a sociologia por suas insaciáveis necessidades de se envolver incondicionalmente a todas as outras ciências. Vejamos que quando a sociologia tende a estudar algum evento evolvendo fatos ou comportamentos culturais, avança por cima da antropologia. Para estudar a sociedade e seu devido papel quanto a comportamentos relativos, ela necessita de trabalhar com espaço, local, mapas e gráficos abrangendo profundamente a geografia. Às vezes, pode invadir a ciência biológica, talvez a física, e quase sempre ciências exatas como a matemática. Mas inevitavelmente ela trabalha junto com a história em quase todos os seus eventos científicos. Nota-se que uma ciência, mesmo que especifica, depende uma da outra para se aventurar.

Mas porque considerar a filosofia como uma ciência? Eventualmente, todas as outras ciências foram se desenvolvendo e se desmembrando um da outra de acordo com seu grau de necessidades de especificidade. Quase todas tiveram suas origens mais remotas na filosofia por sua abrangência mesmo que quase que imperceptível a sociedade.

Há quem contente em ter a filosofia apenas como ciência teórica, mas isso seria um equívoco do ponto de vista cientifico, a filosofia não se limita a uma ciência teórica, pois tem aberto um caminho a sociedade, as ciências e se adentrando nos estudos mais profundos onde qualquer outra ciência ousou arriscar.

Aliás, as ciências necessitaram ou ainda necessitam da filosofia para adquirir liberdade e capacidade de se desenvolver como ciência. Ela tem dado resposta lógicas que moldou profundamente a sociedade a longo de séculos. A partir do momento que seus efeitos foram capazes de tais mudanças, passa a ser injusto considerar a filosofia como apenas ciência teórica. Talvez possa ser uma ciência de pesquisa, talvez um pouco abandonada e fracassada contemporaneamente, mas ainda seus efeitos são decisivos em qualquer outra ciência uma vez que quase todas a tem como fundamento básico.

Partindo para um exemplo mais simplíssimo, um jurista quando ainda no ensino médio comporta-se, tem a postura e uma visão completamente diferente e limitada se comparada de quando passa a ser jurista. Ora, não é uma inverídica comparativa, as ciências atuais quanto a sociedade são completamente fundamentadas nas ideologias dos pensadores seculares. Incrivelmente, a filosofia deu a eles a capacidade de escrever desde a biologia à astrologia. E como não considerar a filosofia uma ciência se todo nosso conhecimento e comportamento como humanos foram provocados por pensamentos e pesquisas de filósofos seculares?

Pode-se até admitir que a filosofia está muito afastada da sociedade e da vida acadêmica, e tem se evoluído muito pouco na contemporaneidade. É preciso viver filosofia como vive a religião, e ambas estão ficando muito distantes da sociedade que vai se afastando novamente dos princípios morais e éticos. Viver a filosofia é viver a cultura, ela questiona, pesquisa e responde o que nenhuma outra ciência é capaz de responder para que depois qualquer outra ciência possa tomar posse e edificar em seu nome. Talvez, realmente ela seja a ciência das ciências.

Enquanto a filosofia dorme não apresentando novos pensadores, a sociedade continuará sem grandes mutações rumando a um abismo, pois nenhuma outra ciência terá a competência de questionar, pesquisar e responder as ‘demências’ da humanidade que impede o desenvolvimento moral e social.


Por fim, a Filosofia não é uma ciência, nem ideologia, tampouco religião. Ela é filosofia, a arte de abrir caminhos dos pensamentos, da questionalidade das coisas, das invenções e da inovação.
 A filosofia é uma ciência?
Filosofia a arte de abrir os caminhos dos pensamentos