Estamos perdendo o Brasil, nossa Pátria

Estamos perdendo o Brasil, nossa Pátria

Diante o cenário de traição que Michel Temer, Aloysio Nunes, José Serra e outras figuras indesejáveis vem impondo ao Brasil, acho que um esforço dos mais íntegros seria pouco para lembrar aos caros cidadãos de alguns detalhes. Temos uma Pátria e precisamos cuidar dela. Os Estados Unidos, com o aval desses traidores estão invadindo o Brasil.


Eles querem terras, domínio e sugar os recursos naturais. Eles querem dominar tudo e colocar o Brasil e o mundo de joelhos. Mas queremos nossa Pátria.


Talvez muitos precisam compreender o valor de uma Pátria e o quanto de sangue foi necessário para sua existência. Precisam entender as regras da sociedade e as outras formas de escravidão. Certamente precisam serem relembrados constantemente dos valores de uma Nação.

Rodrigues Marx


Sim, terra é só terra. Não importa o que acontecer, ela será apenas terra, mas ainda assim é nossa, lutamos e morremos por ela. Mas pátria, é a casa de uma geração, é a Mãe que dá razão a cada homem garanti-la para seus filhos e as próximas gerações. Contudo é nossa obrigação garantir que essa Mãe Pátria seja nessas terras e repassada para as gerações futuras. É nosso patrimônio comum, da grande família, o nosso valor. É nela que vamos garantir a existência da nossa ascendência por milênios ou enquanto a natureza humana existir. É onde torna garantido a LIBERDADE, a proteção das nossas famílias, dos valores de cada cidadão e todos conjuntamente, local onde a união faz a força da garantia.

Aqueles que não defendem sua Pátria se vendem a prostituição, não garante sua liberdade deixando suas famílias sujeitas a escravidão e as mazelas dos invasores.

Letra: Evaristo da Veiga
Música: D. Pedro I

Já podeis, da Pátria filhos
Ver contente a mãe gentil
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Não temais ímpias falanges
Que apresentam face hostil
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Parabéns, ó brasileiro
Já, com garbo varonil
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil